Sexta, 26 Setembro 2014 13:32

Moradores não conseguem tirar veículos das garagens devido à obra da administração municipal

 

Se não houver chuva, secretário da Zona Sul, garante que problema será resolvido até o final de semana

 

Os moradores da rua São Valentim, localiza em Oásis, Nova Tramandaí, desde a quarta-feira (10) vivem um drama, pois não conseguem chegar de carro até suas casas, devido a uma obra da administração municipal, que obstruiu a via e o passeio público com pedras e areia.

A moradora Aline Beatriz Guzinski Barszcz, que mora há dois anos na rua em questão, afirma, que o local não possui problemas de alagamentos e ficou muito surpresa com a realização da obra, porém, o que deixou a contribuinte mais indignada foi a falta de consideração dos administradores públicos com os moradores, pois não houve aviso sobre o início do serviço. Aline chegou do trabalho a noite e atolou o veículo devido às pedras e areia espalhadas na via pública. “É revoltante você ter privado o seu direito constitucional de entrar em sua residência, e mais, sem nenhum aviso ou notificação”, aponta à moradora, que precisou encontrar outro local para deixar o seu carro devido à obra pública.

“É revoltante você ter privado o seu direito constitucional de entrar em sua residência, e mais, sem nenhum aviso ou notificação”

Aline salienta ainda que ocorreram vários dias de sol no município, desde o início da obra, e mesmo assim, não foram tomadas providências eficazes para desobstruir o passeio e a via pública. “O secretário da sub prefeitura da Zona Sul tentou amenizar o problema, fazendo com que a patrola da prefeitura tirasse uma parte da areia, mas veículos populares atolam, pois o meu atolou mesmo com a areia apenas úmida. Isso sem falar nas várias  pedras de paralelepípedo soltas que danificam o carro por baixo e cortam os pneus”, argumenta.

A equipe do Jornal Dimensão foi acompanhar o caso ‘de perto’ e descobriu que a Secretaria da Zona Sul é a responsável por aquele trabalho. Na quinta-feira (19), fomos até rua São Valentim,  e para complicar ainda mais a situação, descobrimos que a areia a qual chegou para a execução do serviço, que deveria estar ‘limpa’, estava tomada de ‘adereços’ como: restos de tijolos, pedras e até pedaços de plástico.

“Aproveitei o mesmo processo de licitação da rua Alamandas, se não teria que esperar cerca de 90 dias para iniciar os trabalhos em função da burocracia. Tentei fazer o melhor para todos”

Segundo o secretário da Zona Sul, Juarez de Deus, o que aconteceu foi uma “ânsia por resolver os problemas da comunidade”, ele garante que orientou os funcionários para que avisassem as famílias e lamenta se não houve esse aviso. O secretário explica ainda que resolveu realizar a obra, pois foi feito o levantamento da rua Das Alamandas, que já alagava há 15 anos, e com esse trabalho, sempre que chovesse, a água escorreria para a rua São Valentim o que dificultaria a vida dos moradores. “Aproveitei o mesmo processo de licitação da rua Alameda, se não teria que esperar cerca de 90 dias para iniciar os trabalhos em função da burocracia. Tentei fazer o melhor para todos”, argumenta o secretário.

Sobre os resíduos encontrados na areia que será utilizada na obra, Juarez garante que não comprometerá o trabalho. “Tiramos essa areia do leito das ruas, o problema é que as pessoas jogam qualquer coisa no chão. Mesmo assim, o que vocês viram foi só um caminhão, o restante da areia estava limpa. Isso não afetará a obra”.

O secretário garante ainda que até o final de semana, se o tempo, colaborar, os trabalhos estarão concluídos.  

Deixe um comentário

Certifique-se de preencher os campos indicados com (*). Não é permitido código HTML.

Banner Lateral Claro

Banner Agafarma
Bannerbaixo2
ENDEREÇO: TELEFONES: E-MAILS: Desenvolvido por
Rua Siqueira Campos, 432
Tramandaí - RS
51. 3684.3033
51. 3661.3505
 redacao@jornaldimensao.com.br