Sexta, 24 Outubro 2014 16:50

Idoso com pneumonia é mal atendido em Posto 24 Horas

 

 

Após 2h de espera, homem de 87 anos é chamado para receber atendimento, no entanto, aquela não era ‘a hora certa’ para ficar doente, pois o médico plantonista havia saído para almoçar

 

Um idoso de 87 anos se sentiu muito mal na quarta-feira (15) e precisou ir até o Posto 24 Horas, com fortes dores nas costas e tosse constante. Após cerca de 2h de espera, ele foi chamado junto com outros três pacientes para finalmente ser atendido, no entanto, aquele era o horário de almoço do médico plantonista, a espera estava apenas começando.

A esposa de Bruno Ferreira 87 anos, conta que o marido chegou bastante debilitado ao Posto 24H, e a espera de 2h ajudou a piorar o quadro. “Quando ele foi chamado para o atendimento, o médico plantonista entrou na sala, retirou o jaleco, e informou de forma que todos ouvissem que estava indo almoçar. Claro que o profissional tem o direito de se alimentar, mas naquele momento havia muitas pessoas ali precisando de auxilio”, explica Vera.

Outra médica seguiu com os atendimentos, no entanto, deu prioridade para uma senhora que estava também passando mal em uma cadeira de rodas. “Acho que a médica fez o correto, atendeu quem estava em estado de saúde pior, minha crítica é para o médico que simplesmente saiu para almoçar enquanto havia pacientes ali precisando dele”.

Naquele momento, ao perceber que a espera seria longa, Vera decidiu ir procurar atendimento em outro local, ela foi a Unidade de Saúde São Francisco I e foi orientada a levar o marido a Unidade de Saúde São Francisco II, onde finalmente foi atendido. O paciente foi diagnosticado com pneumonia.

Ferreira seguiu o tratamento indicado, porém, no sábado (18) sentiu-se mal novamente e retornou ao Posto 24h e mais uma vez saiu do local decepcionado. “Eu tinha dificuldades de respirar, passei pela nebulização e ainda não estava bem, me passaram para o médico, e ele me disse que ‘eu estava indo demais ao Posto 24H que aquele era um lugar apenas para emergências’. Eu sou um contribuinte, sempre paguei meus impostos em dia se vou ao Posto de Saúde é porque realmente estou precisando”, desabafa Ferreira.

O morador ainda faz questão de frisar que em outras ocasiões foi muito bem atendido no Posto 24H por outros médicos e pelos enfermeiros. “Sei que eles se esforçam para fazer um bom trabalho, a equipe de enfermeiros é excelente, há muitos médicos bons que merecem o elogio, mas nesses casos realmente me senti humilhado”, explica Bruno, Vera, a esposa, ainda completa. “Geralmente o atendimento no Posto 24H é muito bom, nossa crítica é construtiva, queremos que nossa cidade tenha um sistema de saúde cada vez melhor”.

De acordo com a diretora da Casa, Maria da Graça Braga, a situação já é de seu conhecimento, ela garante que assim que soube do ocorrido pediu desculpas aos presentes e conversou com o médico em questão. “Ele é um excelente profissional, atencioso, competente, mas essa falha realmente aconteceu, por um problema de comunicação. O médico havia combinado com a colega de ir almoçar, mas não se deu conta que havia deixado os pacientes”, explica

Quanto aos comentários feitos ao idoso pelo outro profissional já no sábado, Maria da Graça afirma que pode ter sido um conselho médico, mas como não estava presente não tem como opinar. 

Deixe um comentário

Certifique-se de preencher os campos indicados com (*). Não é permitido código HTML.

Banner Lateral Claro

Banner Agafarma
Banneronplay
ENDEREÇO: TELEFONES: E-MAILS: Desenvolvido por
Rua Siqueira Campos, 432
Tramandaí - RS
51. 3684.3033
51. 3661.3505
 redacao@jornaldimensao.com.br