Segunda, 04 Maio 2015 13:22

Comunidade pede a volta do ‘Palco’ de Oásis

 

 

Ministério Público ordenou a retirada da estrutura devido ao barulho, em contrapartida, comunidade fez um abaixo assinado com 400 assinaturas exigindo a volta do palquinho

 

O verão em Oásis, durante 15 anos, foi marcado pela realização de shows em um palco localizado no Centrinho do Balneário. Os comerciantes locais esperavam ansiosos pela realização dos eventos para ter aumento nas vendas, e muitos moradores e turistas aproveitavam as atrações para reunir a família e apreciar a música.

Na semana passada, no entanto, o Ministério Público ordenou que o palco fosse retirado, pois uma veranista que mora bem próximo ao local onde acontecem os shows, há anos lutava na justiça pela retirada do palco, devido ao barulho resultante da música alta, que se estendia até a meia noite, e por cerca de 1h hora havia ainda o barulho resultante da retirada dos equipamentos. Porém, a retirada do palco gerou tristeza e revolta na comunidade.

O terreno onde o palco foi construído pertence ao presidente do Consepro Zona Sul, e também presidente da AICIT – Associação das Imobiliárias e Corretores de Imóveis de Tramandaí e Imbé, Carlos Garcia, ele cedeu a área sem custo algum para Administração Municipal, e a Prefeitura, através da Secretaria de Turismo e Desporto organizava shows e eventos no local, como o carnaval e o Garota Verão. “Eu cedi o terreno pensando no bem comum. O palquinho ficava em um lugar estratégico do balneário, para que a comunidade pudesse apreciar os shows em segurança, e os comerciantes locais, pudessem vender seus produtos”, explica Garcia. Os eventos aconteciam das 21h30 a meia noite, sempre durante o verão.

Garcia conta ainda que organizou junto a comunidade um abaixo assinado pedindo a volta do palquinho e em apenas três dias arrecadou quatrocentas assinaturas, advindas de moradores e turistas, sendo que a Zona Sul de Tramandaí, possui cerca de mil moradores. “Em apenas três dias tivemos 400 assinaturas, é um número muito expressivo e reflete na vontade da comunidade de ter o palco de volta neste verão”, afirma Garcia.

Os comerciantes locais foram os mais revoltados com a retirada do palco, pois alegam que ficarão prejudicados sem a movimentação característica dos dias de show. “Esse é um prejuízo grande para nós e para toda comunidade. Aquele era um ambiente familiar, todos irão perder, a gente que deixa de vender, e os moradores e turistas que não terão mais os shows”, diz a comerciante Constância dos Santos. O filho dela, o adolescente de 17 anos, Mateus Aguiliard, sempre ia aos eventos, e também está triste com a retirada do palco. “Era um divertimento para gente, todo mundo aproveitava os shows no palquinho, agora não sei como vai ser”, afirma Mateus.

O casal de aposentados João Carlos Vieira e Marilene Viera também aproveitavam os eventos e gostariam que o palco permanecesse em seu local original. “Retirar o palco significa grande prejuízo para a região. Eu mesmo sempre ia no show com a minha senhora, colocávamos uma cadeirinha em frente ao palco e nos divertíamos. Agora certamente vai diminuir o movimento, a praia vai ficar mais triste”, lamenta o morador.

Garcia, agora, busca uma solução para o problema, de acordo com ele, se o palco não poder ser montado em seu local original, pelo menos, deve ser feita outra estrutura no Centrinho de Oásis. “Muita gente vem para Oásis em função dos shows, temos que garantir que os eventos continuem sendo realizados em nosso balneário”, adverte. 

Deixe um comentário

Certifique-se de preencher os campos indicados com (*). Não é permitido código HTML.

Banner Lateral Claro

Banner Agafarma
Banneronplay
ENDEREÇO: TELEFONES: E-MAILS: Desenvolvido por
Rua Siqueira Campos, 432
Tramandaí - RS
51. 3684.3033
51. 3661.3505
 redacao@jornaldimensao.com.br