Sexta, 10 Julho 2015 13:53

Imbé aposta na ressocialização de apenados para ajudar no combater à violência

Cerca de 20 moradores de Imbé que estão cumprindo pena no regime semi aberto terão a oportunidade de ingressar no mercado de trabalho, ocupando cargos que são rejeitados pela maioria da população

 

O mundo vive uma crise, hoje, e o desemprego aumenta diariamente na maior parte dos Municípios. Muita gente, inclusive, com formação superior, encontra dificuldades em se colocar no mercado de trabalho, pois a taxa de desemprego no país, no último trimestre, foi de 8% a maior desde 2012. O total de desempregados com diploma universitário subiu 21,25% em relação ao ano passado, segundo o IBGE – Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Para aqueles que infringiram a lei, a situação é ainda pior, pois a ficha criminal costuma marcar o preso ‘como uma tatuagem’ que lhe acompanha pela vida, tornando a busca por um emprego um caminho longo e árduo, que muitas vezes não possui final feliz, o que facilita a volta da pessoa para o ‘mundo do crime’. Tendo em vista essa realidade, representantes da Susepe - Superintendência de Serviços Penitenciários procuraram o prefeito de Imbé, Pierre Emerim, na última semana, propondo uma articulação para que a Administração Municipal fosse à intermediadora e indicasse os cerca de 20 apenados do regime semi aberto que moram na cidade, e possuem apenas delitos leves para trabalharem naqueles empregos que a maioria da população rejeita, ou seja, atuarem como operários.

“Fizemos concurso em Imbé e dos 80 cargos oferecidos conseguimos empregar apenas 13 pessoas. Quem desejar trabalhar como operário pode trazer o currículo aqui na Prefeitura e eu garanto que terá prioridade em relação aos apenados”

O prefeito gostou da ideia e viu a medida como uma maneira de conter a criminalidade, “esses apenados já moram em nosso Município e passam o dia inteiro andando pela cidade, pois não possuem uma ocupação, não tem emprego para sustentarem suas famílias, a chance de voltarem a cometerem delitos é muito grande, por isso também, ‘abracei’ essa ideia da ressocialização”, disse Pierre.

A iniciativa, porém, não foi bem aceita por parte da comunidade e a medida gerou polêmica nas redes sociais, pois há muitos desempregados no Município que não cometeram nenhum delito e ainda assim não conseguem emprego, para esses, o prefeito explica que, há vagas na Prefeitura e nas empresas privadas para o “serviço pesado”, aquele realizado por operários na construção civil, que entre as funções estão: desentupir canos, virar massa, consertar telhados, entre outros. “Fizemos concurso em Imbé e dos 80 cargos oferecidos conseguimos empregar apenas 13 pessoas. Quem desejar trabalhar como operário pode trazer o currículo aqui na Prefeitura e eu garanto que terá prioridade em relação aos apenados”, diz o prefeito. Emerim explica ainda que as vagas disponíveis são para homens e mulheres.

“Não é só com policial na rua que se contem a violência, a gente diminui a violência prevenindo o problema, apostando na educação, auxiliando as famílias que estão em dificuldades e ajudando as pessoas que estão ‘na ponta do crime’, que são os apenados do regime semi aberto, se não receberem uma oportunidade de trabalho, agora, acabarão voltando a cometer delitos”

De acordo com o prefeito, outras medidas estão sendo tomadas para reduzir a violência no Município, tais como, colocar carros da Guarda Municipal a passarem pela cidade para inibir o assaltante, solicitar que as empresas privadas de segurança fiquem atentas e ajudem a combater a criminalidade e articular junto ao Governo do Estado para que a Delegacia de Imbé que seria fechada fosse construída, no entanto, o aumento de efetivo policial nas ruas é uma incumbência do Estado, e no momento, o Governo Estadual não está disponibilizando mais policiais para os Municípios.

Outra medida importante para combater a violência na cidade é apostar na prevenção do problema construindo escolas. Nos últimos três anos, foram construídas três novas escolas de Educação Infantil, e outra está em construção, será entregue no final do ano. Ainda foram construídas três novas escolas de Ensino Fundamental e foi realizada também a reforma e ampliação de outra escola também de Ensino Fundamental. A Administração Municipal ainda fez um mapeamento das famílias que se encontram em vulnerabilidade social, para que tenham as necessidades básicas supridas, de forma que, as pessoas não precisem se submeterem ao crime para sobreviver. “Não é só com policial na rua que se contem a violência, a gente diminui a violência prevenindo o problema, apostando na educação, auxiliando as famílias que estão em dificuldades e ajudando as pessoas que estão ‘na ponta do crime’, que são os apenados do regime semi aberto, se não receberem uma oportunidade de trabalho, agora, acabarão voltando a cometer delitos”. 

O prefeito acredita que em agosto os apenados já começarão a ser empregados pelas empresas, a prioridade serão as terceirizadas que prestam serviços para Prefeitura, ele acredita que ali mesmo os 20 moradores que cumprem pena no regime semi aberto sejam contratados, se ainda assim, faltar emprego para os apenados, a iniciativa será ampliada para as demais empresas que trabalham com construção civil em Imbé.

Com fotos Bruna

Foto Principal

Legenda: Reunião com administradores municipais e representantes da Susepe foi o primeiro passo da articulação que resultará em empregos para apenados

Foto 2

Legenda: Prefeito Pierre e Diretor de Comunicação, Leandro Luz acreditam que apostar na educação, no apoio a famílias em vulnerabilidade social e na ressocialização de apenados sejam formas de combater a violência 

Deixe um comentário

Certifique-se de preencher os campos indicados com (*). Não é permitido código HTML.

Banner Lateral Claro

Banner Agafarma
Banneronplay
ENDEREÇO: TELEFONES: E-MAILS: Desenvolvido por
Rua Siqueira Campos, 432
Tramandaí - RS
51. 3684.3033
51. 3661.3505
 redacao@jornaldimensao.com.br