Sexta, 24 Julho 2015 12:52

Desperdício de materiais da Secretaria de Obras revolta moradores

 

 

Canos e areia foram abandonados no passeio público

 

Os moradores da rua Santa Rosa, localizada no Balneário Mariluz, em Imbé, há cerca de um mês tem o seu direito de ir e vir interrompido devido a dois caminhões de areia que foram depositados em frente a uma casa da localidade pela Administração Municipal para uma obra que ainda não aconteceu. Para agravar a situação, há três meses, a administração municipal deixou no mesmo local diversos canos de concretos espalhados no passeio público, um inclusive, já quebrou a espera do início dos serviços.

A rua Santa Rosa é mão-dupla e bem estreita, devido as particularidades do local, qualquer empecilho no caminho atrapalha o fluxo de veículos, além de dificultar a vida dos pedestres. A areia depositada pela Administração Municipal no passeio público alçou parte da rua e vem causando ‘dor de cabeça’ aos moradores do local. O material foi depositado bem em frente a casa de Eli Rehbein e está causando transtornos a moradora. “Eu acho um absurdo colocarem esse monte de areia em frente a minha casa, atrapalhando meu direito de ir e vir. Tenho vergonha de receber visitas com todo esse entulho aqui”, diz a moradora.

Apesar de todo transtorno, a maior preocupação da comunidade é com o desperdício de dinheiro público. “Essa areia está estragando aqui, fora os canos que deixaram faz três meses para outra obra e ainda não foram usados, um já quebrou”.

O material a que a moradora se refere são diversos canos de concreto que segundo o morador, Juliano Soares, foram “jogados na via pública”, Soares que organizou o material, após um acidente de trânsito, que resultou na destruição de um dos canos. “O pessoal da Prefeitura veio aqui, não me informou nada, só jogaram esses canos na frente da minha casa e foram embora, já faz três meses e ninguém apareceu novamente”, diz.

O morador conta ainda que a própria comunidade fez parte do encanamento da rua, ele é a favor da obra que será realizada, mas, deseja que os serviços sejam feitos de forma responsável sem desperdício de material. “Se não iriam fazer a obra prometida, que não jogassem o material aqui, agora está tudo estragando, e ainda nos atrapalhando. Me sinto impotente com essa situação toda”.

A comunidade já fez diversas reclamações na subprefeitura, e até agora nada de efetivo foi realizado o que abalou os moradores. “Eu me sinto um lixo com tanta falta de consideração, quando estavam colocando a areia, disseram q iriam tirar no dia seguinte, ainda por cima mentem, como se a gente não valesse nada”, desabafa Eli.

De acordo com o subprefeito Fernando Roxo, a máquina indispensável para realização do serviço estava quebrada e por isso, os trabalhos ainda não foram executados ainda. Roxo garante, no entanto, que se não chover, até essa sexta-feira (24) iniciará as obras de encanamento no local, o que ajudará a combater os alagamentos na rua. 

Deixe um comentário

Certifique-se de preencher os campos indicados com (*). Não é permitido código HTML.

Banner Lateral Claro

Banner Agafarma
Banneronplay
ENDEREÇO: TELEFONES: E-MAILS: Desenvolvido por
Rua Siqueira Campos, 432
Tramandaí - RS
51. 3684.3033
51. 3661.3505
 redacao@jornaldimensao.com.br